quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Confuso

Lábios frios que me aquecem
No gelo do meu descanso...
Desperto, e os meus sonhos arrefecem...
Um abismo... Será que me lanço?

Das cinzas surge um ser...
Uma fénix renascida?
Ou uma alma perdida?
Quem renasce primeiro tem que perecer...

Um destino outrora límpido
Agora, um charco difuso...
Quando já tudo me parece insípido
Lamento e choro, confuso...

3 comentários:

Leon disse...

Um estado de alma bem demonstrado neste poema...

Sleeping Angel® disse...

Continua a sonhar, porque "o sonho comanda a vida"!!!
Adorei o poema.
Beijos

alphatocopherol disse...

Muito bonito!