quinta-feira, agosto 28, 2008

Ombro

No frio do amanhecer
Uma insónia te domina.
Algo te faz tremer
Assustada, como uma menina.
[Sossega, meu amor…

Um suspiro leve e alterado
Que me desperta.
Um murmúrio baixo e sobressaltado
Que me aperta.
[Aproxima-te, meu amor…

Aconchega-te no meu ombro
Enquanto te beijo o rosto.
Esquece esse teu assombro
Que o sol ainda está posto.
[Dorme, meu amor…

4 comentários:

Ana disse...

<3 *

alphatocopherol disse...

Caramba... comovente mesmo!

Muito bom!

Norsk Tørskfisk disse...

Bom regresso de um autor que andava afastado de lides menos lascivas já faz algum tempo.

Chas. disse...

bonito!!