terça-feira, setembro 02, 2008

Quando...

E quando queria saborear
Esse teu rosto fechado,
Rasgava-te os lábios
Com meus dentes afiados.

E quando queria rasgar
Esses teus lábios encarnados,
Beijava-te de paixão
Enquanto rebolávamos no chão.

E quando quis sentir
Esse teu corpo perfeito,
Abri com as garras
Esse teu branco peito.

E quando a paixão
Foi embora de meu corpo
Atirei-me com teu cadáver
Para o fim do rio da dor...

2 comentários:

João disse...

Um toque de paixão e erotismo, envolto nalguma violência, na senda do último texto do autor. Gostei bastante :)

Chas. disse...

Gostei da mistura erótico-violenta, como uma forma eficaz de descrever várias fases de paixão