terça-feira, abril 29, 2014

Mais perto

Quero escrever-te como és,
Completamente tu,
Mas as palavras são tão suaves.
Entre a beleza que me fizeste tocar
E o papel em que escrevo,
Criou-se uma distância abismal.
Ainda assim tento. Uma vez mais...
Assumo o risco de não te fazer justiça,
Tanto na descrição como na memória...
Para onde foi a minha expressão fluída,
Que não a sinto quando te articulo em frases?
Por onde anda a consciência do meu sentir?
Apenas me chegam palavras insuficientes,
curtas demais para o sabor que me tens.
Se te pudesse olhar novamente,
Se te pudesse encontrar na minha pele,
Se te pudesse tudo... E um pouco mais.

Anda para onde te veja, mais perto, mais perto.

4 comentários:

APC disse...

genial, sublime e intenso!
Adorei! Este fica nos meus favoritos! ;)

Josiane Sales-Santos disse...

A sério?? Uau! Obrigada! :)

APC disse...

Claro que é a sério! :)

O melhor agradecimento é continuares a escrever!

alphatocopherol disse...

Bonito, mesmo muito bonito! É bom entrar na P.E.N.A e ver a qualidade tão em cima!