segunda-feira, junho 08, 2009

Ama-me esta noite,
Como se da última se tratasse…
Beija-me os lábios,
Como num beijo de despedida…
Toca-me ternamente o corpo,
Como num êxtase final de paixão…
Despenteia-me o cabelo curto,
Como num adeus carinhoso…
Sorri o sorriso pelo qual me apaixonei,
Na primeira, segunda, última vez que te olhei…

Ama-me esta noite e sê minha,
Pois eu,
Sou teu.

6 comentários:

Chas. disse...

Romance e amor nunca são demais!
Viver a vida com paixão!

alphatocopherol disse...

Caramba... Lindo!

R.B. NorTør disse...

Gostei muito, parece-me um poema mto bem equilibrado em termos de métrica, numa escrita simples, mas não simplória, num descrever de actos quase teatral.

APC disse...

hummm...
Não sei bem o que dizer!
AS minhas mãos guiam-me a escrever um comentário, porque gostei do que li...
Mas a minha mente impede-me... Talvez porque saiba que este mesmo autor consegue fazer dez vezes melhor, ainda que lhe seja dado o mesmo tema e as mesmas palavras!

Ou seja:
Confessa lá, escreveste isto na mesa do café, e nem sequer foi suado ;)

Abraços

João disse...

LOL Por acaso foi no comboio...

Mas a simplicidade foi propositada, porque há coisas que, por vezes, não precisam de subjectividade, ideias complexas, rimas espetaculares, e sentimentos ambíguos: simplesmente são-no, e pronto!

Abraço!

annie stelar disse...

...