sexta-feira, setembro 26, 2008

Soneto

Tem livros e revistas,

Tem comida e bebida,

Tem poetas e artistas,

E também tem muita vida!

 

Tem ouvintes e leitores:

Uns activos… Outros passivos…

Já se ouvem os rumores,

Mas não há lugares cativos!

 

D’A P.E.N.A. tinha de ser,

Esta festa tão animada!

Pois sete anos vai fazer!

 

Traz de lá a tua amada,

Venham somar-se à agitação!

Não se esqueçam dum livro na mão…

6 comentários:

APC disse...

Quem me queria plagiar
A P.E.N.A.L. tem que ler
Não vos deixei nem pensar
Num plágio p’ra fazer…

É assim, tem de ser
Mais vale antecipar
O que os outros vão fazer
Para não ficar a anhar…

Não me posso despedir
Sem uma rima com brilho!
Afinal sou um poeta!

Para chegar à meta
Falta, ainda, muito trilho!
Não vos quero desiludir!

hehehehehe

alphatocopherol disse...

BRAVO!!! Eu vou! E você? :P

Chas. disse...

Já la tens um plágio,
Nem foi preciso ler a PENAL
Deves pensar que bebo Adagio
E mijo a salpicar!

É assim, teve de ser
Mais vale divertir
Do que envelhecer
E ver as ideias fugir.

Para quem me queira despir,
Para o meu tronco ver!
Ir à praia pode chegar!

E agora para acabar,
Já que perderam tempo a ler!
É hora de comentar!

João disse...

Ahhh, que belo poema para plagiar pra Penal, deixa-me só ver os comments e depNÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÕOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO, UM AUTO PLÁGIO DEPRECIATIVO SEM VALIDADE LITERÁRIA???? FUI ULTRAPASSADO!!!

Vejo o fim.... muito próximo...

Vanessa Pelerigo disse...

estou..maravilhada eheh :)

APC disse...

Vamos lá, olhar e ver
Agora, mesmo, antes de começar
Se a todos consigo responder
sem nunca deixar de rimar!

A forma quero evitar,
Soneto não vai sair!
Se um pouco meditar,
Duas sextilhas vou parir:

Não sei se lembra alguém,
Um agente chamado estefano
Que c'o plágio ficou chocado!
Chamou o vitamos, meu mano,
Mas este flipou também,
Ficou, ainda, mais abananado!

O Leonardo, chegou!
Veio como um senhor,
fez um plágio sem pudor
Mais não se pode esperar
D'alguém que nunca negou
O gosto de abacalhar...

Veio ainda a Vanessa,
Que n'A P.E.N.A. já se tornou
N'uma fundamental peça!
Não perçebo como se juntou
a toda esta escória,
Não sairam, por certo,
todos da mesma história!
Acho que já estou perto,
do final do comentário...
Mais um pouco e pareço otário!