quarta-feira, janeiro 07, 2009

Como posso descrever?...

Como posso descrever?
Sinto as pernas carregadas, os músculos tensos, ainda a latejar… os olhos pesados e com fundo avermelhado, paro o carro e olho-me no espelho retrovisor, que cansaço esbatido no rosto. Após quatro noites de trabalho…, sinto o corpo quase a quebrar…

Desligo o carro e abro a porta, o frio cortante de hoje trespassa-me o rosto…, entra-me pelo casaco ainda desabotoado, sem pedir licença e consegue alcançar a minha pele, mesmo com as camisolas que trago vestidas. Faz-me arrepiar cada parte do meu corpo fatigado, faz-me sentir viva… . Abotoo-o e aconchego-me bem, enquanto dou os pequenos passos que são necessários até à porta do meu prédio…

Mas hoje há um cheiro familiar no ar… inspiro profundamente, sinto o ar frio da manhã de inverno a percorrer os pulmões e a fazer-me lembrar de cada parte do meu corpo que estava adormecido pelo cansaço e pelo calor do carro onde conduzi. Hoje existe o aroma de uma noite fria, com alguma humidade no ar…, apesar do céu azul que se desenha agora de manhã.

Como posso descrever?... Inspiro novamente….
Sabe bem o ar frio que me enche os pulmões e o vento gelado que corta o meu rosto, é engraçado, como o cheiro me é familiar, faz-me sentir simplesmente bem… Lembra-me o inverno frio, lembra-me aquelas manhãs frias em que somos crianças e ficamos em casa a ver os desenhos animados na televisão aos domingos de manhã, logo pelas 7horas, lembra-me sair de mão dada com os meus pais já depois de almoço e sentir este frio de agora igual, lembra-me… Simplesmente não consigo descrever…, recordo-me o levantar da cama sentir o frio a trespassar o meu pijama e correr para cozinha e pedir o leite com chocolate à minha mãe, ver ela a prepara-lo do sofá e bebê-lo quentinho na sua companhia… enquanto ela faz um bolo por ser domingo…

Meto a chave na fechadura do prédio…, sinto-me bem…, sinto-me viva… sinto-me com vontade de viver cada momento e cada pormenor que nos rodeia… Apesar do cansaço esbatido no rosto, tenho sede de viver… mas hoje subo as escadas chego a casa e adormeço profundamente enquanto a maioria das pessoas trabalha…
Vivo enquanto durmo, sonho… renovo-me para o que aí vem…**

4 comentários:

Chas. disse...

Por falar em frio ele vem aí... agasalhem-se ;)
A tua descrição do frio a percorrer o corpo é engraçada, também a sinto mas é mais quando saio e tenho de ficar uns largos minutos parado a aguardar o autocarro que não vem... chego aos 2 min de espera e começo a mentalizar-me do inverso, que não está frio senão, ui ui, é bater o dente que nem uma pandeireta. :)

alphatocopherol disse...

Um texto muito bonito, carregado de descrições muito conseguidas e de memórias muito belas! Adorei!

APC disse...

Adorei umas partes e detestei outras.... Não sei explicar muito bem!

Acho que é um bom texto para começares no blog!

Desejo-te as maiores felicidades e espero que continues a escrever!

;)

Joao disse...

Também gostei do texto, ainda que sem ter adorado. Nada como escreveres mais alguns para ver como sai