sábado, maio 08, 2004

Egoísmo

Não escrevo
Paro
Penso
Não sei que dizer
Não sei que escrever
As palavras não saem
Estou mudo na escrita
Sem saber
Sem querer
Cá estou
Na caneta
No papel
Na alma

Sou som
Sou visão
Sou a onda do mar que se desmancha na areia
Sou luz
Sou escuridão
E penso
E hesito
Não escrevo

Paro
Nada sai
Nada escrevo
Perco-me naquilo que não sei dizer
Naquilo que quero dizer mas não sai
Sou alma
Penso em ti
Paro
Suspiro
Não escrevo

Sou saudade
Sou sonho
Penso em ti
Em como te vejo com os olhos fechados
E continuo
Sem escrever
Sem dizer
Não sei
Não digo

Paro
Penso em ti
Sonho
Toco em ti sem aqui estares
Estou confuso
Sou confusão
Sou tranquilidade
Sou lembrança
Sou o papel e a caneta
E penso em ti
Naquilo que somos
Naquilo que não escrevo

Tu és
Eu sou
E não sei
Não digo
Não sei que escrever
E avanço
Recuo
Paro
E chego a um ponto que não sei que mais escrever
E penso em ti

Escrevo
Paro
Não sei
Não digo
É só meu

2 comentários:

Rafael Soares disse...

isso é meu querido! :)

Rafael Soares disse...

brigado :D