segunda-feira, janeiro 12, 2009

Sleet

Chegaste já o sol era posto
E deixaste-me em pulos o coração...
Senti-te tocar-me o rosto,
Fizeste-me explodir de emoção.

Puseste-me a andar como louco,
Penetraste em mim em cada rua.
Mas acabaste por mostrar tão pouco
E instalou-se a realidade crua

Teu feitio não era consistente,
Tua presença tornou-se enfadonha.
De deusa tornaste-te decadente,
Fonte de uma tristeza medonha...

Tua presença foi longa
Quando devia ter sido mais breve
E por isso despede-te sem delonga
Maldita sejas, água-neve!



Nota de autor: Originalmente criado para www.meteopt.com

6 comentários:

Chas. disse...

Brutal. :)

Cemideias** disse...

LINDO!!!

R.B. NorTør disse...

Das coisas que mais me agradaram que tenho lido por aqui ultimamente!!!!

APC disse...

hummmm....

OK!

Para ser sincero, e acho que te devo isso, não gostei muito... Talvez amanhã me pareça melhor, com mesno acetato de etilo nos cornos!

;)

V. disse...

bom texto, mas vê lá se dizes ao S. Pedro para ir brincar com outra coisa sem ser com a chuva..! é que isto já aborrece!

João disse...

Estava a gostar bastante... até à última linha, quando nos revelaste a musa do poema lol

De qualquer maneira, muito bem escrito como sempre