segunda-feira, novembro 24, 2008

Sonhos

Sonho,
mas meus sonhos são negros.
São sonhos,
só para não lhes chamar pesadelos.
São medos,
que não encontram sossegos.
Em vê-los,
são negros meus pesadelos.

5 comentários:

alphatocopherol disse...

Curto e grosso!

Numa análise séria sentido e bonito! Gostei!

Chas. disse...

mto bom regresso... uma rapidinha mas boa

Vanessa Pelerigo disse...

nice :)

João disse...

Por vezes os poemas mais pequenos conseguem ser os mais expressivos... Este caso é um deles.

Gostei bastante

APC disse...

Tá giro, sim senhor! hehehe