sábado, novembro 22, 2008

Tolices... doidas parvoíces

Idealizamos,
Ideias brilhantes quando sonhamos.

Ouvimos,
Crentes na sua filosofia.

Assimilamos,
Poucas palavras e alguns retratos.

Acordamos,
Baralhados e mal humorados.

Levantamos,
Na maior preguiça diária.

Espelhamos,
Uma imagem, um caos matinal.

Trabalhamos,
Crentes num futuro a termo incerto.

Alimentamos,
A força que nos dá vida.

Amamos,
Na mais bela e inesgotável força.

Divertimos,
Algures no tempo que restou.

Alcoolizamos,
Na bazófia, num rebuliço.

Adormecemos,
Esquecidos, na ausência de sentidos.

3 comentários:

alphatocopherol disse...

Reconheço neste texto imagens e sentimentos tantas vezes sentidos :)

João disse...

Um quotidiano que desperta melancolia, na sua semelhança com o meu, e de muitos de nós :)

APC disse...

o titulo é um bocado abichanado... hehehehe
mas tá bem!
Vindo de quem bem até deixo passar!

;)